INÍCIO / MEDIA / TODAS AS NOTÍCIAS / HÁ SINAIS PARA UM FUTURO MELHOR
Auriverdes deram boa réplica ao SC Braga na estreia de Pepa (2-0)
 
 

1/16/2017
HÁ SINAIS PARA UM FUTURO MELHOR
Auriverdes deram boa réplica ao SC Braga na estreia de Pepa (2-0)



A estreia do novo treinador Pepa não teve um resultado positivo em Braga mas, com poucos dias de trabalho, teve sinais de que os auriverdes podem ter esperança num futuro melhor nesta Liga NOS.

Com efeito, sabia-se de antemão a dificuldade que se impunha ao Tondela nesta deslocação ao terreno do então 4º classificado do campeonato mas a atitude e determinação dos tondelenses cedo se sobrepôs às diferenças que se poderiam prever.

Jaílson teve nos pés a primeira grande oportunidade para o Tondela logo aos cinco minutos. O lateral, regressado à titularidade, subiu pelo flanco e apareceu solto na área para receber um cruzamento de Fernando Ferreira. O remate de primeira foi travado por Marafona com os pés.

Aos 37’ foi a vez de Miguel Cardoso ganhar espaço em posição frontal à baliza e a rematar forte mas o esférico subiu demais e passou acima do travessão.

Dois minutos depois nova grande oportunidade. Bola perdida no coração da área e Jhon Murillo tenta encostar para o golo. A intervenção de um defesa do Braga, quiçá até de forma faltosa, levou o venezuelano a rematar muito por cima.

O Braga teve sempre grandes dificuldades para incomodar Cláudio Ramos na primeira parte e só aos 42 minutos, de bola parada, se acercou com real perigo da baliza auriverde. Um cabeceamento de Rodrigo Pinho passou a rasar o poste esquerdo.

Ao intervalo o Tondela tinha feito mais para justificar o golo mas a felicidade caiu para o lado dos bracarenses no reatamento do jogo.

Corria já o minuto 49 quando um cruzamento inofensivo encontrou nos pés de Ruca (estreia esta época pelo Tondela) um aliado tendo a bola sobrado para Rui Fonte que, à queima-roupa, rematou para o golo do Braga.

Aos 59’ momento para Cláudio brilhar. Remate colocado de fora da área e o guardião auriverde a defender com classe ao nível do relvado.

E se o camisola 1 já tinha assinado a presença na folha de destaques do jogo, melhor ficou aos 76 minutos quando encheu a baliza aos pés de Wilson Eduardo e evitou o segundo do Braga.

O Tondela reagiu mal ao golo bracarense e ainda que balanceado para tentar o empate foi concedendo espaço nas costas que o Braga de quando em vez aproveitava para colocar a defesa em sentido.

Seria, contudo, de pontapé de canto que o Braga marcaria o segundo do jogo. Rui Fonte ficou esquecido ao primeiro poste e desviou de cabeça para bater Cláudio e pôr um ponto final no marcador.

Aos 89’ o Tondela ainda ameaçou a marcha do marcador num livre de Ruca que deixou Marafona em maus lençóis mas o poste esquerdo salvou o guarda-redes bracarense e impediu o tento de honra aos auriverdes ou, quem sabe, a vitamina para um final de jogo frenético.

Terminou a primeira volta do campeonato. Domingo o Tondela defronta o SL Benfica no Estádio da Luz (16h).



Jogo no Estádio Municipal de Braga

Assistência: 6736 espectadores

Árbitro: Hélder Malheiro

Ao intervalo: 0-0

Marcadores: Rui Fonte (48 e 82)

Acção disciplinar: cartão amarelo a Marcelo Goiano (29) e Rafael Amorim (32).



SC Braga 2

Marafona, Velazquez, Battaglia, Wilson Eduardo, Rodrigo Pinho, Rui Fonte, Paulinho, Pedro Santos, Artur Jorge, Xeka e Marcelo Goiano

Substituições: Rodrigo Pinho por Stojilkovic (57), Pedro Santos por Ricardo Horta (65) e Velazquez por Rosic (80)

Suplentes não utilizados: Matheus, Baiano, Tiba e Alan.

Treinador: Jorge Simão.



CD TONDELA 0

Cláudio Ramos, Jaílson, Kaká, Rafael Amorim, Ruca, Hélder Tavares, Claude Gonçalves, Fernando Ferreira, Jhon Murillo, Miguel Cardoso e Wagner

Substituições: Hélder Tavares por Dylan (57), Miguel Cardoso por Murilo (57) e Claude Gonçalves por Pité (75)

Suplentes não utilizados: Ricardo Janota, Pica, Jaquité e Pedro Nuno.

Treinador: Pepa.

 







 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
      

 
PÁGINA INICIAL  .  POLÍTICA DE PRIVACIDADE  .  TERMOS DE UTILIZAÇÃO
POWERED BY IVICEVERSA