INÍCIO / MEDIA / TODAS AS NOTÍCIAS / ESTÁ ABERTO O CAMINHO!
Tondela bate o Nacional (2-0) e embala sonho da manutenção
 
 

4/22/2017
ESTÁ ABERTO O CAMINHO!
Tondela bate o Nacional (2-0) e embala sonho da manutenção



Já não há dúvidas! O Tondela está vivo e bem vivo na luta pela manutenção na Liga NOS e somou este sábado, ineditamente esta época, a segunda vitória consecutiva, levando os adeptos a reviverem a ‘remontada’ da época passada que, agora, está novamente à vista.

Há finais e finais mas o jogo de hoje com o Nacional cheirava, desde o primeiro segundo, a algo mais. Mesmo considerando que faltam ainda quatro jornadas este era um duelo especial e crucial entre os dois últimos classificados da tabela. Com a possibilidade de deixar a linha de água a apenas 1 ponto, ainda que provisoriamente, só a vitória interessava aos dois conjuntos pelo que se assistiu a um jogo muito equilibrado, em especial nos primeiros 45 minutos.

Pepa manteve a equipa num 4-4-2 bastante ofensivo com o quarteto Pedro Nuno, Miguel Cardoso, Murilo e Jhon Murillo a aparecerem com muita frequência em zona de finalização.

O primeiro sinal de perigo foi mesmo dos auriverdes aos 8 minutos com Jhon Murillo pela direita a cruzar para Murilo ao primeiro poste desviar subtilmente mas ao lado.

Aos 33’ inverteram-se os papéis com Murilo a iniciar a jogada, Miguel Cardoso a assistir e Jhon Murillo a rematar rasteiro para defesa apertada de Fachini. Na recarga Pedro Nuno chutou na relva e gorou-se a possibilidade de golo.

Apertava o Tondela e na sequência de um livre pingado na área, Hélder Tavares de cabeça obrigou Fachini a nova intervenção difícil.

O Nacional, que já tinha obrigado Cláudio Ramos a duas saídas difíceis, só apertou com mais vigor à beira do intervalo.

Aristeguieta foi lançado nas costas da defesa auriverde mas à entrada da área não conseguiu mais que um remate fraco e à figura do guardião tondelense.

Pedia-se ao Tondela melhor critério na veia rematadora para o segundo tempo mas foi o Nacional o primeiro a criar perigo depois do descanso. Corria o minuto 60 quando Zizo cabeceou à barra da baliza tondelense.

Logo de seguida grande penalidade para o Tondela. Heliardo é autenticamente ceifado dentro da área de rigor e Tiago Martins não teve dúvidas em assinalar o livre dos 11 metros para os tondelenses.

Chamado à conversão, o novo especialista Jaílson mostrou que tem mesmo veia para os penáltis e fez o seu segundo golo da época.

Em vantagem, os auriverdes tinham a experiência de águas passadas e não foram em cantigas, procurando o segundo golo para fechar o jogo a seu favor.

Até pareceu fácil ao minuto 75! Enorme o cruzamento de David Bruno ao segundo poste e Osorio, que havia subido à área numa bola parada, cheirou o lance e ficou, em boa hora, para dar o melhor seguimento de cabeça a uma bola que trazia promessa de festa. Entrou em erupção o João Cardoso e a vitória parecia agora uma evidência.

Os últimos quinze minutos foram uma mera formalidade. O Tondela controlou e os três pontos somam-se aos 20 que já trazia para darem um grande novo alento numa luta que promete não dar tréguas até ao último suspiro… onde é que já vimos isto?

Na próxima semana a rota das finalíssimas leva o Tondela ao Bessa. 29 de Abril de 2017… precisamente 5 anos depois de ali mesmo, naquele estádio, contra aquela equipa, o Tondela ter escrito uma das suas mais belas páginas da história com uma vitória por 1-0 que garantiu o acesso ao play-off de subida à 2ª Liga, que viria mesmo a ser consumada em Junho de 2012.

O dejá vu constante em que vive um clube tão especial!



Jogo no Estádio João Cardoso, em Tondela

Assistência: 2097 espectadores

Árbitro: Tiago Martins

Ao intervalo: 0-0

Marcadores: Jaílson (63 de g.p.) e Osorio (75).

Acção disciplinar: cartão amarelo a César (71), Pedro Nuno (72) e Tobias F. (81).



CD TONDELA 2

Cláudio Ramos, Jaílson, Osorio, Kaká, David Bruno, Hélder Tavares, Claude Gonçalves, Miguel Cardoso, Pedro Nuno, Jhon Murillo e Murilo

Substituições: Murilo por Heliardo (54), Pedro Nuno por Bruno Monteiro (75) e Miguel Cardoso por Dylan (88).

Suplentes não utilizados: Ricardo Janota, Pica, Pité e Batista.

Treinador: Pepa



Nacional 0

Fachini, Garcia, César, Tobias F., Sequeira, Salvador, T. Rodrigues, F. Gonçalves, Aristeguieta, Wilyan e Zizo

Substituições: T. Rodrigues por Washington (45), Aristeguieta por Hamzaoui (55) e Wilyan por R. Gomes (73)

Suplentes não utilizados: São Bento, Vítor G., R. Correia e Zequinha.

Treinador: João de Deus













 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
      

 
PÁGINA INICIAL  .  POLÍTICA DE PRIVACIDADE  .  TERMOS DE UTILIZAÇÃO
POWERED BY IVICEVERSA