INÍCIO / MEDIA / TODAS AS NOTÍCIAS / "A NOSSA VIDA ACABARÁ POR REGRESSAR À NORMALIDADE"
Dr. Eduardo Mendes em entrevista à Liga Portugal
 
 

3/28/2020
"A NOSSA VIDA ACABARÁ POR REGRESSAR À NORMALIDADE"
Dr. Eduardo Mendes em entrevista à Liga Portugal



Na linha da frente no combate à pandemia da Covid-19, Eduardo Mendes, Diretor Clínico do CD Tondela falou sobre o atual momento que vivemos com a Liga Portugal. Entre uma mensagem de calma e de otimismo, o responsável médico dos auriverdes diz acreditar que “a nossa curva não vai atingir os números trágicos de Espanha e Itália, mas, uma vez mais, depende de todos nós”, por isso reforçamos, fiquem em casa.



Lê na íntegra a entrevista à Liga Portugal:



Como tem acompanhado o desenvolvimento do COVID-19 em Portugal?



Com preocupação, serenidade e otimismo. Preocupação porque estamos perante uma pandemia altamente contagiosa, de progressão rápida e imprevisível. Os Grupos de risco estão identificados, mas facilmente poderão ser alargados, dependendo da evolução da curva epidemiológica e da capacidade de resposta dos serviços de saúde. Serenidade porque a vida tem de continuar. Temos de enfrentar a situação e a nossa missão médica tem esta essência: estar presente quando mais precisam de nós. Otimismo porque esta fase irá acabar por passar. Tenho toda a confiança no comportamento de todos e no nosso sentir coletivo, como temos visto espelhado nas atitudes sociais dos portugueses.



Como acredita que será a evolução desta pandemia?



Existem vários modelos estatísticos epidemiológicos e as curvas estão devidamente estudadas. Acredito que a nossa curva não vai atingir os números trágicos de Espanha e Itália, mas, uma vez mais, depende de todos nós.



No que respeita aos jogadores do CD Tondela, estes estão a cumprir planos individualizados de trabalho?



Sim, com as limitações que todos conhecemos, principalmente em clubes mais pequenos, todos os jogadores do CD Tondela se encontram a cumprir plano de treino físico individual e nutricional.



Como têm os jogadores lidado com uma mudança tão profunda daquilo que é a sua rotina de trabalho?



Como em todos os casos: com alguma ansiedade, mas penso que, como profissionais e perante uma situação de saúde pública sem precedentes, há uma relativização da sua situação individual.



Têm algum plano para que um jogador possa, em qualquer momento, estar pronto para regressar à competição?



Neste momento, é prematuro pensar em qualquer cronograma para o regresso à competição. Existem planos já elaborados mas presos no tempo, pelo que as próximas semanas serão cruciais para o futuro!



Quais as principais recomendações para os portugueses, nesta fase tão difícil?



Acima de tudo, temos a obrigação de seguir religiosamente as recomendações de saúde pública da Direção-Geral de Saúde. Tão ou mais importante é, também, evitar o pânico e manter a serenidade. Novos dias virão, melhores, certamente, e a nossa vida acabará por regressar à normalidade!