INÍCIO / MEDIA / TODAS AS NOTÍCIAS / DE BRADAR AOS CÉUS
Tondela volta a fazer o suficiente para chegar aos pontos
 
 

7/9/2020
DE BRADAR AOS CÉUS
Tondela volta a fazer o suficiente para chegar aos pontos



Já nos começamos a sentir repetitivos mas cá vai. O CD Tondela fez esta quinta-feira mais uma exibição positiva que, dentro da normalidade, teria rendido pontos à equipa beirã. No entanto o resultado final ficou-se pelo 1-3 a favor do FC Porto.



O conjunto treinado por Natxo González realizou uma primeira parte em que foi controlando o natural maior ímpeto dos azuis e brancos, tendo mesmo espreitado a baliza adversária, ficando na memória o remate de Jonathan Toro à passagem do minuto 28.



Com 0-0 ao intervalo, o segundo tempo arrancou praticamente com o golo inaugural dos azuis e brancos na sequência de um canto que não existiu. Em vantagem no marcador o FC Porto voltou a marcar, desta feita aos 64’ aumentando para 0-2.



No entanto os auriverdes nunca viraram a cara à luta e reduziram aos 77 minutos com Ronan a converter uma grande penalidade tão clara que não se percebeu a razão do VAR ter chamado Fábio Veríssimo para consultar o lance. O golo deu ainda mais força ao Tondela que ficou a centímetros do empate quando aos 87’ Strkalj viu o guarda-redes do FC Porto defender com o pé para canto uma bola que levava o selo de golo.



E como no futebol a distância entre o sucesso e o insucesso está na bola que entra e na bola que vai para fora, os azuis e brancos acabaram por fazer o 1-3 na sequência de uma grande penalidade que em o intensómetro do VAR considerou faltoso o encosto de Philipe Samapaio a um oponente. Será que se fosse ao contrário o mesmo “aparelho” dava sinal? Fica a dúvida…



Contas feitas, o CD Tondela voltou a somar mais uma vitória moral que, todos sabemos, nada rende no que toca a pontos. No entanto os nossos guerreiros voltaram a dar uma resposta cabal da qualidade e capacidade para dar a volta por cima e garantir nesta reta final de campeonato a manutenção, porque recordamos, seguimos a depender apenas e só de nós mesmos.



Os sinais positivos estão lá, diríamos até, cada vez mais à vista. A sorte (ou falta dela), e os tais fatores que não controlamos insistem em servir de adversário extra mas o nosso caminho nunca foi fácil. Acreditamos que no fim iremos voltar a festejar. Até lá, resta-nos bradar aos céus.



A equipa treina já esta sexta-feira naquela que será uma sessão de recuperação para os titulares de hoje. No horizonte está já o jogo da jornada 32, uma deslocação ao reduto do Gil Vicente marcado para dia 14 às 21h30.



Confere a ficha de jogo:



Estádio João Cardoso, Tondela



Árbitro: Fábio Veríssimo



CD Tondela: Babacar Niasse, Fahd Moufi, Philipe Sampaio, Yohan Tavares (Ronan, 69’), Ricardo Alves, Jonathan Toro (Tomislav Strkalj, 84’), Jaquité, Pepelu, Pité (Filipe Ferreira, 69’), João Pedro (John Murillo, 61’), Richard Rodrigues (Xavier, 68’);



Suplentes: Diogo Silva, Filipe Ferreira, Jota, John Murillo, Tiago, Pedro Augusto, Xavier, Ronan, Tomislav Strkalj;



Treinador: Natxo González



FC Porto: Marchesín, Manafá, Pepe, Mbemba, Alex Telles (Fábio Vieira, 67’), Otávio, Sérgio Oliveira (Danilo, 38’), Uribe (Diogo Leite, 84’), Corona, Soares (Luis Díaz, 68’), Marega;



Suplentes: Diogo Costa, Tomás Esteves, Diogo Leite, Luis Díaz, Zé Luís, Danilo, Fábio Silva, Fábio Vieira e Vítor Ferreira;



Treinador: Sérgio Conceição



Disciplina: Cartão amarelo a Corona (41’), Ricardo Alves (45’+1’), Jaquité (49’), Alex Telles (59’), Uribe (71’), Xavier (90’+1’), Marega (90’+4’);



Marcador:



0-1, Danilo, 47’



0-2, Marega, 64’



1-2, Ronan, 77’ (gp)



1-3, Fábio Vieira, 90+5 (gp)